Bandas, fãs e o marketing de guerrilha

17 ago

Nunca subestime os SUPERPODERES dos SUPERFÃS!

O Media Post publicou recentemente o artigo “Como transformar Superfãs em ‘Marketeiros de Guerrilha'”. A premissa é a de que os adolescentes são “propagadores” por natureza. Eles são fanáticos por aquilo que amam e querem compartilhar cada descoberta com todos os amigos ao seu alcance. Obviamente, como todo publicitário já aprendeu, é exatamente aí que fica o pote de ouro. Mas o que fazer para que eles se envolvam de verdade com o que você tem a oferecer?

O texto cita o exemplo da cantora teen Cady Groves, cuja gravadora ofereceu um pacote cheio de produtos licenciados da artista para todo fã que indicasse pelo menos 5 amigos ao site, e que esses amigos fizessem o download da música de estreia — o download era gratuito. Enquanto alguns fãs rapidamente juntaram esses 5 amigos, os “superfãs” acabaram se apropriando da campanha, que passou a circular sem qualquer ajuda da gravadora por todas as redes sociais. Os “superfãs” publicaram, compartilharam e divulgaram como puderam e recrutaram milhares de outros fãs para o site!

“Eles não são motivados só pela oferta. Nem querem o prêmio para eles mesmos. Eles se envolvem de verdade e querem promover o artista ou o produto relacionado a ele porque se identificam e CLARO, porque querem distribuir a recompensa entre os amigos”.

O artigo propõe cinco abordagens para motivar esses preciosos SUPERFÃS:

1. Garanta Exclusividade

Foque no desejo do adolescente de pertencer a um grupo. Ofereça conteúdo que não esteja disponível a ‘qualquer um’, e sim só para aquele seleto grupo de fãs. Ofereça previews de vídeos, faixas exclusivas ou produtos licenciados que eles possam compartilhar com amigos.

2. Crie um ambiente competitivo

Adolescentes adoram desafios e o aspecto competitivo das mídias sociais. Una um jogo a recompensas e o caminho está quase pronto para que eles passem a compartilhar sozinhos. BookRenter, site que aluga livros online, por exemplo, fez uma campanha pedindo que os ‘teens’ divulgassem o serviço entre os amigos. Aquele que arrecadasse mais “amigos” ganharia uma bolsa de estudos — o valor da bolsa também era determindo pela quantidade de amigos que o vencedor conseguisse juntar.

3. Ofereça uma plataforma para que eles se manifestem

Assim como os adolescentes gostam de deixar uma marca pessoal em seu quarto ou em suas roupas, eles querem mostrar sua criatividade também online. E eles querem saber que suas opiniões são levadas em consideração. Deixe que eles se expressem e digam o que querem ver e/ou comprar, já que eles tendem a compartilhar mais quando precisam participar ativamente. A loja StyleFactory, que vende móveis e acessórios para casa, colocou um botão “CURTIR ISSO” (igual ao do facebook) abaixo de todos os produtos, fazendo com que os próprios consumidores escolhessem os designs que deveriam ser comercializados. Além disso, aqueles que compartilhassem seu design favorito nas redes sociais ganhavam um desconto na loja.

4. Valorize a lealdade do superfã

O adolescente típico quer consolidar uma reputação de “líder” e tende a compartilhar MUITO mais se a campanha lhe trouxer um status de “early adopter”, ou seja, como aquele que primeiro ouviu tal artista, ou como aquele que primeiro usou tal produto. Para isso, você pode oferecer “badges” (distintivos) para identificar esses “superfãs” dentro do grupo. Por exemplo, ofereça ícones e distintivos exclusivos aos que conseguirem fazer com que os amigos entrem na campanha ou que “curtam” a página de seu artista (ou da marca) no Facebook.

Também considere dar a este fã mais leal uma oportunidade de ter reconhecimento público pelo compartilhamento. A Stiletto Music, por exemplo, em campanha para a artista Tally Hall, abriu um concurso no qual o fã vencedor teria uma música escrita para ele pela artista!

5. Incentive o adolescente a fazer o bem

De acordo com a United Nations Foundation, em 2010, 79% dos americanos que participaram de campanhas doaram comida e roupas. 53% doaram dinheiro e 66% pediram aos amigos e familiares que também participassem e doassem. Estimule o altruísmo nas campanhas.

Por exemplo, para comemorar seu aniversário de 17 anos no ano passado, Justin Bieber pediu aos seus (quase) oito milhões de fãs/seguidores no Twitter que ajudassem a ONG Charity: Water, que leva água potável a países subdesenvolvidos. Seu pedido foi “retuitado” por milhares de fãs e aqueles que contribuissem tinham uma mensagem de aniversário com o seu nome, para o Bieber, no site oficial da campanha. Ele conseguiu arrecadar US$30.000 dólares em dois dias!

Para finalizar:

“Tenha em mente que o fã vai se interessar pela sua campanha social, mas vai estar mais interessado na possibilidade de compartilhar isso com os amigos: seja para promover uma banda nova, ganhar presentes e brindes do artista preferido, adquirir um status de alguém que sabe o que é tendência e o que não é, etc. A tua missão como marca/artista/publicitário é munir os fãs com o que for necessário porque são eles que vão carregar a mensagem da tua marca online”

>> PARA LER MAIS:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: