O público já se acostumou a ver o logotipo da tua marca dentro do palco. Mas os fãs esperam muito mais de você.

24 ago


Com a dificuldade de arrecadar dinheiro para grandes eventos e principalmente para bancar festivais, criar um vínculo entre marcas e artistas se tornou a grande saída. E todo mundo já se acostumou com isso: as marcas tornaram-se as novas “mecenas” do mercado de entretenimento. Mas, não basta bancar o “banco de empréstimos” ou apenas jogar o logotipo no banner de maior destaque dentro daquele festival. Não é só porque o público se acostumou com a presença de empresas “dentro do palco” que você pode se acomodar. O papel do “mecenas” vai muito além do dinheiro investido!

Leia abaixo trechos da matéria “As marcas são benvindas ao palco”, do site Marketing Week, que foi a fundo na pesquisa realizada pela agência inglesa Frukt:

Segundo a pesquisa, 85% dos consumidores apoiam a ideia de que as marcas patrocinarão a próxima geração de entretenimento, seja ela música, artes plásticas ou literatura. Chris Heath, diretor de estratégia da Frukt diz:

“As pessoas querem que as empresas as entretenham. Para muitas marcas, não basta mais ficar do lado de fora observando e fazendo um serviço de RP. Tem que haver um envolvimento mais profundo e mais visível com a cultura e o papel que ela desempenha na vida das pessoas”

Ele complementa dizendo que apesar do patrocínio como o conhecemos não ter acabado, as marcas devem se preparar para se envolver com a cultura de uma maneira mais “sofisticada”.

A pesquisa foca em 8 áreas que definem a atuação das empresas nesse setor: experiências, educação, inovação, proximidade, prioridade, compromisso, sociabilidade e escapismo. Esses aspectos explicam como o consumidor se envolve quando há vínculo cultural entre empresas e arte. “Por exemplo, ‘proximidade’ se refere ao consumidor querendo ter uma experiência e se aproximar de um conteúdo. ‘Prioridade’ significa que as pessoas querem sentir que elas terão algum tipo de benefício com aquela experiência”.

No setor de esportes e música, “proximidade e prioridade” são fundamentais e nossos últimos posts focaram extamente nisso. Um ótimo exemplo seria a campanha da Coca-Cola “24-hour Session”, com a banda Maroon 5, na qual os fãs tiveram que ajudar o grupo a escrever um novo disco em UM dia!

Já em outros setores, como literatura, educação e artes plásticas, as pessoas querem ficar “maravilhadas”. As marcas precisam oferecer algo que elas nunca tenham visto antes.

O cinema entrou nessa há pouco tempo, com a Absolut patrocinando a exibição online de um filme do Spike Jonze. O chefe executivo da agência Whizz Kid Entertainment, Malcolm Gerrie, diz que:

“O casamento entre marca e conteúdo é inevitável, assim como o papel da mídia social no marketing. Amantes de cinema nunca estão satisfeitos depois que acabam um filme. Ele vão ver de novo, vão ler as críticas, vão postar sobre ele, vão fazer paródias no YouTube, vão organizar festas, etc”

Ele cita o exemplo de uma campanha da Volkswagen, “See Film Differently”, que entre outras coisas, levava os fãs para ver filmes clássicos no local onde eles haviam sido filmados.

Claro que como em qualquer setor de entretenimento, as marcas podem escolher inúmeras maneiras de envolver consumidores e conteúdo. Elas podem criar uma campanha envolvente ou apenas patrocinar: tudo depende dos seus objetivos, valores e público alvo.

Mas atenção: Mais da metade dos entrevistados preferem empresas que os envolva diretamente, principalmente se o conteúdo for relacionado à música. Essa necessidade de entretenimento por parte das marcas é ainda mais intenso entre os mais jovens, com mais de 80% dos entrevistados entre 16-18 anos dizendo que preferem marcas que “divertem” (com campanhas criativas e interativas).

Para finalizar, uma frase de Heath, da Frukt:

“A tendência é que as marcas aproveitem o entusiasmo do consumidor fazendo com que ele se envolva com o mundo da arte e do entretenimento. Mas, para fazer isso com eficiência, tem que se admitir que aquele modelo tradicional de patrocínio está extinto! O nível de envolvimento que seus consumidores querem depende exclusivamente da tua marca. Não há um modelo único.”

*post com trechos traduzidos da matéria Brands are welcomed on to the stage, do site Marketing Week.

>> PARA LER MAIS:

>> POSTS RELACIONADOS:

3 Respostas to “O público já se acostumou a ver o logotipo da tua marca dentro do palco. Mas os fãs esperam muito mais de você.”

Trackbacks/Pingbacks

  1. O público quer mais dos patrocinadores de música | Blog Casa de Música - 08/09/2011

    […] detalhes da pesquisa podem ser conferidos no blog Palco07. Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag entretenimento, estrutura, […]

  2. Sabe qual o segredo do Kickstarter? >> E.M.O.Ç.Ã.O. « PALCO07 – Inteligência de Música - 11/12/2011

    […] O público já se acostumou a ver um logotipo dentro do palco. Mas os fãs esperam muito mais. Share this:TwitterLike this:LikeBe the first to like this post. […]

  3. Festival de Bolso: BLACKBERRY e THE GUARDIAN unem forças na cobertura de festivais de música do verão europeu « PALCO07 – Inteligência de Música - 12/07/2012

    […] O público já se acostumou a ver a tua marca dentro do palco. Mas os fãs ainda esperam muito mais … […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: