Tag Archives: festivais

Festival de Bolso: BLACKBERRY e THE GUARDIAN unem forças na cobertura de festivais de música do verão europeu

12 jul

A BLACKBERRY se tornou a parceira oficial do jornal inglês THE GUARDIAN na cobertura de festivais de música nesse verão europeu.

>> A duas marcas terão um espaço exclusivo em pelo menos três grandes festivais (Womad, Camp Bestival e Bestival), onde os jornalistas de música do jornal farão a cobertura ao alcance dos fãs. Os fãs poderão interagir trazendo sugestões e até mesmo criando conteúdo para os textos e galerias.

>> A ideia é mesmo envolver diretamente os fãs, aproximando os leitores mais jovens e divulgando a facilidade e comodidade de um celular como o Blackberry para esse tipo de compartilhamento. Com isso, o Guardian pretende personalizar a cobertura de cada festival, deixando-a ao gosto do freguês. =)

>> Através dos aparelhos de Blackberry disponíveis nessa área comum, os frequentadores do festival poderão ‘subir’ suas próprias fotos, escrever resenhas dos shows e comentar sobre o festival e sobre a própria cobertura do jornal, tudo em tempo real.

>> O Guardian também vai criar uma versão para celular do seu famoso ‘mini-guia para festivais’, para que os fãs já comecem a se envolver antes dos shows e continuem participando depois. Previsões do tempo, lineups, agenda, tweets da equipe do Guardian e da revista Observer (do mesmo jornal), galerias e resenhas. Tudo ficará disponível no app.

(*via brand-m.biz)

>> POSTS RELACIONADOS

Anúncios

SxSW: as marcas e campanhas que se destacaram durante o festival

22 mar

* O festival SxSW, que acontece anualmente em Austin, no Texas, já foi tema aqui no blog pela quantidade de dinheiro, buzz e tendências que ele gera. Em todas as frentes: tecnologia, música, meio-ambiente, cinema…

* A cada ano, as bandas se multiplicam, vindas de todos os cantos do mundo. O mesmo acontece com palestrantes e o público. A impressão que dá é que Austin está ficando pequena para um festival deste tamanho. Só impressão, claro: o clima  “independente” ainda está em todas os botecos, estacionamentos e lajes que recebem tanto bandas disputadas como as (ainda) desconhecidas.

* A parte “independente”, diga-se de passagem, também fica só no charme. Se depender do marketing, o festival está cada vez mais “mainstream”. Este ano, o SxSW bateu recorde de patrocínios e de presença de marcas no festival. Não estamos falando somente de patrocínio, mas de ações com envolvimento do público. O retorno para as marcas envolvidas — e para o evento — é garantido e vem em tempo real: bandas e ações publicitárias disputaram espaço lado a lado nos posts de fãs nas redes sociais.

* O excelente infográfico abaixo, publicado pelo site brand-m.biz, dá uma ideia de como funciona, na prática, a relação banda-marca-fã em um festival como esse. E também, como essa relação é vista nas mídias sociais.

>> De todas as redes sociais, o Twitter foi disparadamente a mais usada. Ele está representado por aquela “montanha” amarela ofuscando o Facebook e todas as outras. Foram quase 1 milhão e 320 mil menções ao SxSW nas redes sociais, sendo que o Twitter contabilizou, sozinho, um milhão delas. o.O

>> Das festas mais comentadas, a da AMERICAN EXPRESS (com show fechado do Jay-Z) foi a campeã no Twitter, com mais de DOZE MIL menções, contra 2.411 menções à festa da SAMSUNG, patrocinada pelo próprio Twitter!

>> Um dado interessante divulgado pela agência Tracx é que houve 71.462 citações ao SxSW de pessoas que não foram ao festival, mas que disseram, no Twitter, que “gostariam de estar lá”.

>> As campanhas mais bem sucedidas durante o festival:

* AMERICAN EXPRESS: ofereceu ingressos gratuitos aos que sincronizassem o cartão de crédito com a conta do Twitter. A ação promove a campanha “Sync, Tweet and Save” (algo como “Sincronize, Tuíte e Economize”), que lança a plataforma na qual  ao sincronizar seus cartões AmEx com a rede social, os clientes passam a receber ofertas exclusivas via Twitter. Além disso, aqueles que tuitassem a hashtag #jayzsyncshow poderiam requisitar músicas ao rapper.

* SAMSUNG #FEED: um painel gigantesco no lounge da marca agregava, em tempo real, todas as menções e posts sobre o festival. Além disso, uma exposição interativa destacava todos os parceiros do Twitter e da Samsung no SxSW. Essas instalações digitais transformavam conteúdo e dados sobre o evento em arte. O objetivo era destacar as marcas parceiras e o papel importante que o Twitter desempenha ao conectar pessoas com marcas, tecnologia e arte.

* HOMELESS HOTSPOTS: talvez a mais comentada FORA das redes sociais, pela ideia inusitada (polêmica?). A Homeless Hotspots, ou, em tradução livre, “moradores de rua wi-fi”, é uma iniciativa criada pela BBH New York que visa “modernizar o Street Newspaper” (jornal vendido por mendigos), transformando os moradores de rua em pontos de internet. Não é piada: o projeto foi testado durante o festival, onde os mendigos circularam pelos lounges com camisetas que continham a mensagem “Eu sou um hotspot 4G”. O preço sugerido pelo uso do morador-de-rua-wi-fi era de US$ 2 por 15 minutos de acesso. O dinheiro ia diretamente para eles. o_O (*cara de espanto)

* NOKIA: com a campanha via hashtag #ijustplantedatree no Twitter, a Nokia terá que plantar mais de 44 mil árvores! A empresa selecionou 50 perfis influentes no Twitter e pediu que essas pessoas espalhassem a hashtag acima. Para cada tweet dessas 50 pessoas com o #ijustplantedatree, a Nokia se comprometeria a plantar 5 árvores. No entanto, a campanha se espalhou tão rapidamente que, durante a ação, a empresa comunicou que plantaria uma árvore a cada novo perfil que divulgasse a hashtag. A campanha visa reflorestar uma região do Texas atingida por um incêndio que chegou a destruir uma área de 1,6 milhão de hectares.

(*O infográfico usado neste post foi criado pela agência Tracx)

>> POSTS RELACIONADOS:

Acelera, Brasil! Festivais de música podem trazer milhões à economia de um país. Veja o exemplo do SXSW…

5 set


SWSW — *foto por John Rogers

O festival SxSW acontece todo ano no Texas, durante a primavera (de lá). Este ano, ele lotou a cidade de Austin do dia 11 ao dia 20 de março. Na semana passada, uma pesquisa mostrou qual foi o lucro (e o impacto econômico) gerado pela festival que reúne cinema e tecnologia, mas principalmente, música. 

Antes um festival independente e pequeno, hoje o SxSW tornou-se praticamente um império. Só em 2011, o festival injetou aproximadamente US$167 milhões de dólares na economia de Austin!

O relatório fez o cálculo baseado nos custos na organização do festival, nas despesas dos que vieram para o festival e também no impacto dessa demanda nos serviços e negócios locais. Além disso, foram estudados o impacto financeiro da cobertura do festival pela imprensa mundial. Só essa exposição na imprensa valeria $38 milhões de dólares!

Segundo o site Hypebot, este é um recado importante alertando que um festival não é eficiente só para promover uma cidade, mas também para trazer benefícios econômicos à região. Falamos disso uma vez, quando o site Digital Music News publicou que os festivais de música injetaram mais de 2 bilhões de dólares na economia da Grã-Bretanha, só no ano passado (uau!).


*foto por LoudCaptures

Clyde Smith, jornalista do Hypebot, diz que essa abordagem “econômica” dada a um festival de música é muito importante quando o assunto deve ou não envolver dinheiro público. E também para que as cidades percebam o quanto elas saem ganhando com um festival, seja ele patrocinado pelo governo ou por empresas privadas!

Smith conta que a cidade de Los Angeles oferece diversos shows gratuitos durante o ano, com dinheiro vindo de fontes que vão de doações a apoio de fundações. O retorno vem por meio da revitalização da região central, antes abandonada, tornando-se mais atraente aos locais e aos turistas da região. Felizmente, ele completa, “os cidadãos americanos já entenderam a capacidade da música em atrair multidões”.

ENVOLVIMENTO, EMOÇÃO, EXCLUSIVIDADE E EXPERIÊNCIA:

No ano passado, alunos da Universidade do Tennessee fizeram um estudo sobre como atrair mais pessoas para uma feira anual que acontecia por lá. Foi comprovado que a frequência do público aumentaria muito se, juntamente com os grandes shows já agendados, eles organizassem eventos com música que também envolvessem os moradores: Batalha de Bandas, competicão entre os corais da região, consurso de novos talentos, etc. O povo quer diversão, mas também quer participar! =))

Smith termina dizendo que:

“É extremamente importante que esse tipo de pesquisa seja divulgado. Temos que achar maneiras de mostrar às pessoas que festivais de arte e música tem um impacto positivo na economia. Em tempos de crise econômica e stress, fica fácil manipular as pessoas e convencê-las de que investir em arte é supérfluo.”

>> MAIS:

>> POSTS RELACIONADOS:

Quer ‘atacar de DJ’ no Coachella?

14 mar

É a sua chance de discotecar para milhares de pessoas em um dos festivais mais legais do mundo!

O Coachella Music & Art Festival, que acontece na Califórnia anualmente em abril, e a Global Inheritance vão deixar você ser DJ por um dia! Quer dizer, você e sua turma. Prestem atenção para o primeiro mandamento da promoção:

“Não tocarás sozinho”

Sim, sim: você só vai escolher uma trilha para animar essas milhares de pessoas se conseguir juntar, no mínimo, 18 amigos que te acompanhem na missão. Vale namorada/o, família, recém-conhecidos, colegas de trabalho, etc – isso é por tua conta. O que importa é que esse seu time tenha pique para produzir toda a energia (sério!) usada durante o teu setlist:

Energy Playground, em 2010 – foto do Flickr oficial

Perto do palco, no Energy Playground (acima), foram instaladas bicicletas, rodas (aquelas de gaiolinha de hamster, veja abaixo), balanços, gangorras e etc. Enquanto os amigos brincam e suam, eles também produzem energia suficiente para você arrasar na picape! Assim:

Energy Playground @ Coachella, em 2010 – foto do Flickr Oficial

Bem, agora o pré-requisito: saber como funciona um equipamento de DJ, claro. E não vale saber só trocar os CDs ou só básico do básico da mixagem. Envie um link para suas mixagens e setlists para o site Global Inheritance e pronto.

O setlist dos DJ vencedores terá a duração de 40 minutos cada. Mas, se seus amigos tiverem fôlego e disposição de sobra, esse período pode ser estendido.

>> Ainda não se convenceu? Veja como foi no ano passado:

>> MAIS INFO:

%d blogueiros gostam disto: